terça-feira, 22 de maio de 2012

Lusitec Tecnologias

 A foto mostra o teto do quarto. A estrutura de ferro do telhado segura as canaletas suspensas pelos arames e reguladas pelos esticadores. A altura do forro foi definida em 2,60. A linha dos tijolinhos na parede ajuda a encontrar o lugar certo, é só seguir a linha, oras, pois. Nos tijolinhos, o pá! O segundo passo foi comprar e trazer as placas de gesso pra casa. Claro que o cartão e a pampinha resolveram a parada. Primeiro problema: descarregar as placas sozinho. Para colocar na loja, eram em dois caras e não pareceu muito dificil pra eles. O @lufeba perguntou se o Alfa ajudou. Não, muito pelo contrário. Queria atenção, brincar ou morder as placas, enquanto corre para todos os lados. Detalhe, ele já tinha passeado e corrido atrás de corujas.
Para facilitar o manuseio, as placas vem embaladas de 2 em 2. Dá mais resistência também. Assim, juntas,  pesam 40 kilos (conferi na internet). Sendo 12, logicamente, 240 kilos. O luso-descendente aqui se viu sozinho nesta missão. Não, o Alfa não ajudou. qualquer dúvida, observe algumas linhas acima.
 Peguei as placas que estavam por cima na pampinha e fui levar para dentro de casa. A volta no corredor com a placa de 40 kg, com apenas 12 mm de espessura, larga e alta, não é uma tarefa agradável. Com muito custo e algumas paradas no caminho, consegui levá-las até a sala.
Após alguma reflexão sobre o quê que eu estaire a fazeire nesta situação, a primeira boa ideia. Pegar o estilete, cortar as tiras de papelão que uniam as duas placas. Claro. Ela continua uma tabua, comprida, larga, ruim de pegar, mas mais magrinha. Agora calculo só uns 20 kilos. Cada. Este o segundo problema.
Assim, 10 placas levadas uma a uma depois, tirei a foto das moçoilas. Agora, é só pegar uma a uma e fixar com parafusos na estrutura já montada, né? Simples. Até o seria, naum fossem as placas serem como descrito anteriormente, no peso, na altura e etc, e tudo isso ser feito a 2,6m de altura, sozinho, pelo luso-descendente aqui.
Disfarça, vai pro computer, twitter, facebook. Porque não dar uma pesquisada? Assim, descobri no mercado da internet um elevador de placas de gesso, justamente para a finalidade que me facilitaria a vida neste momento. A não ser pelo preço anunciado da dita cuja, só 2 mil e quinhentos dinheiros. Na foto do tal elevador vemos no detalhe, a sua tecnologia de cabos de aço para girar a manivela.
Olha para o teto, disfarça, imagina a roubada...e, para encurtar a conversa, vou direto para a grande invenção: vou comprar um varal de teto, com as roldanas, cordinhas e tudo, a uns 50 dinheiros e usar os ferros do telhado para fazer o varal funcionar e levantar as placas, deixando-as encostadas nos suportes e eu só tenha o trabalho de botar os parafusos. Comprei 300 deles, só. Será que eu consigo patentear pela Lusitec Tecnologias este varal de placas e vender por uns bons dinheiros? E ainda falam mal de nós luso-descendentes, que a gente é assim meio portuga. Isso é bullying, gente.

P.S.: Na foto que eu kibei do mercadim, tem o nome do fabricante. Agostini Industrial. Ou será Industrial Agostini? Confuso, né?

P.S.2: As placas medem 1,2 m X 1,8 m. Como é de gesso, pode quebrar se cair, bater ou machucar. Não custa esclarecer.

2 comentários:

  1. De boca aberta. Só digo isso. Eu nem saberia o que guglar, tipo como levantar placas de gesso? Meodeos, eu te acho um gênio...

    E onde estão teus amigos que não te acodem, poxa?

    ResponderExcluir